Vovô  coruja  paulista

Trovas e acrósticos

Textos

   QUEM SOU?
 
Eu nasci em trinta e nove,
E não tive religião;
E só com trinta e cinco,
É que me tornei Cristão.
 
Percebo que a maldade,
Assim como a falsidade;
São a falta da verdade,
Que assolam as comunidades.
 
Para mim honestidade,
Desde o berço é necessária;
Se não for realidade,
É uma crença ordinária.
 
Acho que em dois mil e oito,
Nas reflexões do Evangelho;
Aconteceu algo bonito,
Apesar de já ser velho.
 
Descobri os sentimentos,
Como mola propulsora;
De elevar meus batimentos,
Foram duas professoras....
            Tias Renata e Teresa.
 
Não conseguem imaginar,
Como me modificou;
Pois passei a respeitar,
Os diferentes do que sou.
 
 
Continuo sem religião,
Com acato aos semelhantes;
E a minha moderação,
É muito maior que antes.
 
Quando dou minha opinião,
Ouço críticas sem fim;
Porém continuo Cristão,
Com pena de gente assim.
 
Quando vejo estatísticas,
Fico um pouco apreensivo;
O amor de DEUS como fica?
Não o é, uno e positivo?
 
Estou preocupado com DEUS,
E Sua santa opinião;
Todos comentários teus,
Não mudam minha posição.
 
O amai-vos uns aos outros,
Resume o Evangelho;
Só não os veem, os monstros,
Que não seguem seu conselho.
 
Gilberto Eduardo Torres e DEUS
Enviado por Gilberto Eduardo Torres em 22/03/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras