Vovô  coruja  paulista

Trovas e acrósticos

Textos

   POLÍTICOS
 
Quando DEUS criou o homem,
E Lhe deu o livre arbítrio;
Pensou que diria só amem,
Mas Viu que faltava brio.
 
Percebeu que a evolução,
No caráter e na vontade;
Não tinham no coração,
A válvula da verdade.
 
Alguns se distanciavam,
Do contingente unido;
Falsamente embarcavam,
Num discurso corrompido.
 
Deixaram de ser humanos,
Por preferirem ser “coisa”;
São verdadeiros tiranos,
Nunca fazem o que precisa.
 
Vejam o mundo a nossa volta,
Eles estão nos jornais;
E só provocam revolta,
São os grandes marginais.
 
São coisas sem qualidade,
Que sabemos repugnantes;
Aqui tinham impunidade,
Na “lava jato” rastejantes.
 
Tenho nojo desta raça,
E muito poucos escapam;
Muita morte de criança,
Estes merdas que provocam.
 
As verbas que são roubadas,
Pelos ladrões do congresso;
Juntos com o clã de satanás,
Não da ordem nem progresso.
 
Não adiantou votar nas putas,
Muito menos nos filhos delas;
Estes coisas deixam sequelas,
Uma sucia de picaretas.
 
Gilberto Eduardo Torres e DEUS
Enviado por Gilberto Eduardo Torres em 18/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras